COMO FORMAR UMA COMUNIDADE?

Uma comunidade deve ser formada por um grupo de cinco a quinze pessoas, que se reúne para orar, partilhar e se ajudar mutuamente, ao menos duas vezes por mês.
A espiritualidade das Comunidades de Vida Mariana é desenvolvida segundo os Exercícios Espirituais de Santo Inácio de Loyola, tendo a Virgem Maria como modelo de vida.
A comunidade deve escolher um(a) assessor(a) espiritual, que irá acompanhá-la em sua caminhada na vida e na fé. Esta pessoa deve estar engajada na espiritualidade e no modo de vida inaciano e deve ter a capacidade de agregar todo o grupo. Pode ser um sacerdote, religioso(a) ou um leigo que tenha bom conhecimento de doutrina católica e uma vida cristã autêntica.
A comunidade não é fechada em si mesma, nem em seu próprio trabalho apostólico. O objetivo da comunidade é formar pessoas comprometidas no serviço à Igreja e ao mundo em qualquer campo da vida: familiar, profissional, cívico ou eclesial.
Após um tempo de oração e discernimento, o grupo que pretende se tornar uma Comunidade deve se afiliar à ACVM, tornando-se, em um primeiro momento, uma pré-comunidade. No momento da filiação, a Comunidade deverá apresentar um nome que a identifique, de preferência, relacionando a Jesus Cristo, a Maria ou a um santo.
A estrutura da comunidade deverá ter coordenador, vice-coordenador, secretário e tesoureiro, que são eleitos por seus participantes, pelo prazo de 2 (dois) anos.